http://dx.doi.org/10.5935/2177-1235.2018RBCP0097
Revista Brasileira de Cirurgia Plástica (RBCP) – Brazilian Journal of Plastic Sugery 211 - 216
 

Avaliação da equimose após osteotomia nasal lateral contínua interna e externa na rinoplastia aberta

Ecchymosis evaluation after internal and external continuous lateral nasal osteotomy in open rhinoplasty

Felipe Pimentel Magno1; Henrique Biavatti1*; Juliana Bolandini de Matos1; Bruno Perrelli Sá Freire Fernandes1; Felipe Gomes de Oliveira Queiroga1; Bianca Maria Barros Ohana1,2,3,4,5; Celso Eduardo Jandre Boechat1,2

Resumo

Introdução: O objetivo é avaliar a presença de equimose com 7 e 15 dias após osteotomia nasal lateral interna e externa na rinoplastia aberta.
Métodos: Análise prospectiva, dos pacientes submetidos à rinoplastia aberta, com osteotomia nasal lateral com total de 15 pacientes. Os pacientes foram alocados em dois grupos. Aqueles submetidos à osteotomia nasal lateral externa formaram o grupo A (n = 6) e os submetidos à osteotomia interna, o grupo B (n = 9). Foram avaliados com 7 e 15 dias de pós-operatório e registrada a presença ou ausência de equimose.
Resultados: Dentro do grupo A evidenciamos no 7º dia de pós-operatório 3 (50%) pacientes com equimose e 3 (50%) sem alteração na tonalidade da pele. Com 15 dias de pós-operatório, o mesmo grupo apresentava 2 (25%) pacientes com equimose e 4 (75%) sem alteração. Já no grupo B foram identificados no 7º dia após o procedimento 3 (33,4%) pacientes com presença de equimose e 6 (66,6%) sem alteração. O mesmo grupo após 15 dias do procedimento apresentou 1 (11,1%) paciente com equimose e 8 (88,9%) sem alteração.
Conclusão: Apesar da fratura interna apresentar menor incidência de equimose no sétimo e décimo quinto dias de pós-operatório, não houve relevância estatística na comparação entre as técnicas.

 

 

GN1 Genesis Network - 2023 - gn1.com.br