http://dx.doi.org/10.5935/2177-1235.2018RBCP0139
Revista Brasileira de Cirurgia Plástica (RBCP) – Brazilian Journal of Plastic Sugery 281 - 292
 

Reconstrução mamária com implantes e tela sintética

Breast reconstruction with implants and synthetic mesh

DANIEL GOUVEA LEAL1,2,3,*

Resumo

Introdução: As mastectomias com reconstruções mamárias imediatas podem proteger a paciente de um período de estresse psicossocial, imagem corporal negativa e insatisfação sexual. O advento e utilização de novos materiais como os implantes, expansores e matrizes dérmicas acelulares também contribuíram para o sucesso das reconstruções mamárias. Porém, o uso das matrizes dérmicas acelulares é restrito no Brasil pela legislação e seu alto custo. O objetivo do estudo foi relatar a experiência do autor na reconstrução mamária com implantes e tela sintética como uma alternativa às matrizes dérmicas acelulares.
Método: Foi realizada uma análise retrospectiva de 12 pacientes consecutivas (20 mamas reconstruídas) que foram submetidas à reconstrução mamária imediata ou tardia pela técnica descrita com implantes e tela sintética, entre novembro de 2015 e dezembro de 2016.
Resultados: Doze pacientes (20 mamas) foram operadas pela técnica apresentada no estudo. O tempo médio de follow-up foi de 14 meses. Nesta série, 15% apresentaram complicações menores como hematoma, deiscência de sutura e rippling. O número de complicações, apesar do número restrito de casos, é compatível com a literatura. O grau de satisfação global com a cirurgia foi, em média, de 75,2 pontos em uma escala de 0-100, sendo a nota mais alta atribuída à aparência das mamas (85 pontos).
Conclusão: A reconstrução mamária com implantes e tela sintética se mostrou uma técnica com baixo índice de complicações, alto grau de satisfação das pacientes com o resultado estético e com menores custos em relação ao uso de matrizes dérmicas acelulares.

 

 

GN1 Genesis Network - 2022 - gn1.com.br